quarta-feira, janeiro 10, 2007

Também há notícias menos boas

Mais um dia, mais boas notícias, e também outras menos boas. Descobri que um colega me andou a, digamos, apunhalar pelas costas. Não é que seja muito grave - estou-me nas tintas - mas foi muito feio e indecente. E tenho a certeza que ele pensou que eu não descobriria. Ora, infelizmente para ele, eu descobri porque estava de olho no assunto desde há uns meses. A desculpa que ele deu, por interposta pessoa, é uma grande mentira, e posso prová-lo. A grande questão é se o devo confrontar, só para que ele fique a saber que sei muito bem o que ele fez, e até porque o fez, e para que fique também a saber que para mim ele deixou de ser pessoa de confiança. Ou então, simplesmente, passar a ignorá-lo e a evitá-lo. Para alguém que no passado admirei, este foi mesmo um grande tombo. Desprezível, mesquinho, rasteiro, é o que o tipo é. E toda a sabedoria do mundo não o torna nem um bocadinho melhor pessoa.
3 comentário(s)

3 Comentário(s):

clarificar a situação, sempre
depois esquecer

By Anonymous Tiago Pinhal, at 2:30 da manhã  

Eu tb estou nessa. Ele que saiba que tu sabes, mas isso chega.

By Blogger Rita, at 7:52 da tarde  

Sim, ele tem que saber que tu sabes e depois, ignora-o, colegas desses...

By Blogger Micas, at 11:14 da tarde  

Enviar um comentário página inicial