segunda-feira, outubro 16, 2006

Trava línguas

Já alguém reparou que os emigrantes costumam falar com um sotaque esquisito? Nao, claro que ninguém notou, só eu é que notei, o resto das pessoas nem ouvem bem, quanto mais diferenciar entre sotaques esquisitos e palavras fora do lugar.
Tenho pesadelos em que começo a falar emigrantês. Em vez de apenas me sairem palavras em inglês no meio de uma conversa com portugueses, deixo de saber quais as palavras portuguesas que exprimem aquilo que querem dizer. O meu puto deixa completamente de falar português porque é muito difícil - o alemao é taaaaao mais fácil - e eu acabo por me sentir perdida em qualquer lado.
Por enquanto, ainda consigo - acho eu - detectar o mau português. Os "devias de", e coisas que tais, as más traduçoes nas legendas ou mesmo em livros. Mas às vezes começo a ter dúvidas, como é que se escreve determinada palavra (viva os dicionários online), ou se a ordem gramatical das palavras numa frase está ou nao correcta. O meu puto anda muitas vezes de dicionário na mao quando quer explicar alguma coisa. Traduz de alemao para português e de português para alemao, e às vezes nao corre lá muito bem. Diz "carta" em vez de "mapa", por mais que eu o corrija, e às vezes acabo por ter dificuldades em entendê-lo. E ainda para mais gosta de ir à wikipedia, onde o português é normalmente do Brasil, o que me dificulta ainda mais a vida. Ao menos lê livros, em português e alemao, e eu acredito que a leitura o ajudará longo prazo a conhecer bem as línguas. Mas o que lhe custa mais é passar um assunto de uma das línguas para a outra. Ah, e nao tem sotaque de emigrante, pelo menos que eu perceba.
Felizmente, durante as férias descobri que este fenómeno de estar a falar numa língua e me sairem palavras ou expressoes da outra sem que eu queira funciona para os dois lados. Depois de algumas semanas a falar português todos os dias, acabam por me sair palavras e expressoes portuguesas pelo meio de conversas noutras línguas. Parecendo que nao, até me senti aliviada quando isto aconteceu. Se calhar o problem nao é o conhecimento de uma ou de outra língua estar a diminuir ou a misturar-se, o problema deve ser o do meu cérebro que já nao aguenta com tanta informaçao ao mesmo tempo. Compartimentar as coisas funciona bem quando se têm gavetas, computadores, estantes, armários. Agora no meu cérebro, pelos vistos, há tanta informaçao, que já nao há gavetas que cheguem para separar tudo. E assim, as línguas ficaram todas guardadas no mesmo lugar. Misturadas, baralhadas, a fazer uma grande festa.
4 comentário(s)

4 Comentário(s):

Eu só troco fluentes com fluentes e, acima de tudo, ranhosas com ranhosas...no meio do meu checo há italiano, e no meio do meu italiano há checo....português só troca com alemão, tal como inglês...

As línguas ranhosas aparentemente foram para a mesma gaveta, quando pens em línguas que não falo bem, isto é, em que falo três palavras ou nenhuma, tendo a responder em checo ou italiano, como me aconteceu outro dia com uma senhora de um supermercado asiático que me pediu desculpa por chocar contra mim...

By Blogger Rita, at 5:04 da tarde  

Não te deves censurar pelo facto de dominares 2 linguas (Deverá antes ser um motivo de orgulho)e por vezes ocorrerem trocas.
Ninguem em Portugal leva a mal que os emigrantes de França respondam «Vá lá !» afirmativamente a tudo, toda a gente sabe que é por ouviram muita gente dizer voilá.

By Blogger Eu mesmo, at 9:08 da tarde  

A mim também me saiam umas coisas assim e só estive fora 6 meses. Lembro-me de estar numa aula com uma brasileira e de lhe dizer "Espera aí que eu vou demandar" (para dizer démander = perguntar). E uso muito o desculpa quando não entendo qualquer coisa, como um equivalente do pardon; antes não usava. E de vez em quando apetece-me dizer o famoso désolée com o sotaque Irlandês, só para gozar pois essa expressão enervava-me mesmo. Donc voilá ;)

By Blogger BloodyLiLith, at 11:57 da tarde  

Mais grave ainda acho que é começar a pensar em inglês mesmo vivendo em Portugal, só porque namoro em inglês :-)
Sou uma fã dos blogs dos novos "bravos da nação" (a malta que se aventura "lá fora") e esta questão da "mistura" das línguas é uma das coisas que mais curiosidade me causa, exactamente por eu nem sequer ter saído de cá (ainda!) e só por falar inglês algumas horas por dia já me acontecer pensar em inglês.
Bjs
Alexandra
(Não tenho blog, aqui fica de qq modo um contacto xana2000_2000@yahoo.com)

By Anonymous Anónimo, at 3:52 da tarde  

Enviar um comentário página inicial