quarta-feira, setembro 06, 2006

Sapatos

Há dias em que uma gaja não devia sair de casa. E há dias em que uma gaja não devia sair de casa de saltos altos. Ontem foi um desses dias. Estava sol, quente, um dia daqueles que até parece Verão, e eu tive a ideia peregrina de me passear por aí com os meus sapatos de salto preferidos. Não era a primeira vez que os usava. Mas foi a primeira vez que me aleijaram (e a sério!). O meu dedo pequenino perdeu a pele, e ficou em carne viva, e eu só reparei quando cheguei a casa e tirei os sapatos. Não é que não me tivesse doído durante o dia, mas não me passou pela cabeça que pudesse ser tão mau. Nunca tinha visto um dedo do pé em carne viva, e garanto que não é nada agradável. Até fiquei surpreendida pela cor ser tão clara, às tantas se tivesse ali um bom bife de vaca teria ficado menos admirada.
Depois de ter sofrido horrores durante a tarde e noite - o que me valeu foi o meu amor ter-se voluntariado para as compras urgentes - hoje de manhã ocorreu a tragédia. Tanto que me apetecia usar saltos altos, com o sol maravilhoso que está, mas obviamente que nem sequer tentei. O problema é que mesmo os sapatos, sandálias ou sapatilhas normais me estavam a magoar imenso. O dedo pequenino não estava a gostar nada de se sentir apertado contra um lado do calçado. Felizmente lá encontrei umas sapatilhas vermelhas que me ficam um bocado largas - sapatilhas alemãs, está-se mesmo a ver - e com as quais consigo andar. De qualquer forma, este tipo de acidente devia dar direito a uma gaja ficar em casa. Nem que fosse a fazer teletrabalho. Já me estou a imaginar, numa espreguçadeira ao sol, de portátil ao colo, a trabalhar qual workaholic, com o meu sumo de laranja ao lado... Ai se eu mandasse...
1 comentário(s)

1 Comentário(s):

Quem é que te inspirou, quem foi?

By Blogger BloodyLiLith, at 11:38 da tarde  

Enviar um comentário página inicial