terça-feira, setembro 12, 2006

Mensagens de amor

A S enganou o T. Eu não conheço nenhum deles, e até acredito que a S nem se chame S, mas de certeza que ela enganou o T. E, perguntam vocês, como é que eu sei isto tudo, se nunca vi nenhuma destas duas personagens mais gorda na minha vida? Passo a explicar.
O T anda-me a mandar SMSs a toda a hora. Ao contrário de certas e determinadas pessoas, que se esquecem do telemóvel em casa ou no trabalho, ou que se esquecem do telemóvel no casaco e vão dar uma volta, ou que deixam invariavelmente acabar a bateria sem nunca se lembrar de carregar o bendito telemóvel, o T e o seu telemóvel são amigos inseparáveis. Não que eu conheça nenhum deles. Mas sei. O T manda-me SMSs a toda a hora. A todas as horas, melhor dizendo. Aliás, a todos os minutos. Manda-me dez mensagens numa hora, se estiver para aí virado. Mesmo que sejam 4 da manha. O que vale é que eu, ao contrário de certas e determinadas pessoas nunca durmo com o meu telemóvel no quarto. E nem que dormisse, não era um mísero telemóvel que me ia acordar. Afinal, eu até com pessoas a martelar a um metro da minha cabeceira consigo continuar a dormir. Desde que não me martelem a cabeça, está tudo bem.
As mensagens do T vêm cheias de flores e coraçõezinhos. Ele diz que me ama, que me adora, que faz tudo por mim. Manda-me beijos fofos no final de todas as mensagens. Faz-me rir, e ao mesmo tempo, ter pena dele. É que eu não conheço o T nem a S, mas tenho a certeza que ela é uma malandra. Só pode. Então já se viu dar o número de telefone errado ao rapaz? Nada que eu nunca tenha feito, claro, o que me leva a pensar que o T talvez não seja o gajo mais giro do mundo. Mas também não deve ser flor que se cheire, apesar das mensagens românticas. O T deve-a ter arranjado bonita. Algumas das mensagens pediam-me perdão, juravam amor eterno, e mandavam, mais uma vez, os tais beijos fofos. Eu devia ter sido mazinha, e respondido que, se está realmente disposto a fazer tudo por mim como promete nas suas mensagens, então que comece por escrever português sem erros. Já era um bom princípio. É para gajo que dá erros de português, já estou servida (e muito bem!). Mas não tive coragem, o rapaz pareceu-me tão desesperado que eu finalmente reagi. Mandei-lhe uma resposta por SMS, dizendo que estava a escrever à pessoa errada e para o número de telemóvel errado. Mas o T é superior a estas coisas, e não desistiu.
Volta e meia manda-me mensagens a perguntar onde estou, ou a pedir-me para ir ter com ele. Os pontos de encontro que ele me arranja são sempre sítios super românticos: à beira-rio, nos carrinhos de choque, na casa da avó dele… estão a ver o estilo.
Com um apaixonado tão persistente, eu já nem tenho bem a certeza se não me chamo S.
T, só não te perdoo que é para não deixares de me mandar mensagens.
6 comentário(s)

6 Comentário(s):

Interessante sua crônica!!!
Laura Maurício

By Blogger Os Encalhados, at 10:15 da tarde  

Pobre T...
A S, parece ter sido inteligente!

(ando a navegar de blog em blog e cheguei aqui! achei a história caricata. Como é que ele pode admitir que tem o numero errado?! Ficaria sem nada a que se agarrar...)

LOL

By Blogger Ines, at 1:24 da tarde  

Cá para mim ele sabe que não és a S. mas deseja que um dia lhe apareças à frente...

By Blogger BloodyLiLith, at 8:45 da tarde  

Acho que devias dizer que sim a um dos encontros..mas não o da casa da avó...aproveita agora que chove em Portugal e manda-o para o pé do rio...

By Anonymous rita, at 9:03 da tarde  

Mas é mesmo de ti que eu gosto!

By Anonymous T, at 11:16 da manhã  

O meu pai tem um adolescente a enviar-lhe mensagens românticas também! Mas não assina...senão começava a desconfiar que era esse T, um enviador crónico de mensagens ao engano!

By Blogger izzolda, at 4:04 da tarde  

Enviar um comentário página inicial