quarta-feira, agosto 30, 2006

Sádica

Matei 350 gaj@s, por afogamento, e só me deu vontade de rir. Não é que ache a morte divertida em si, nem os afogamentos, e acima de tudo não é nada bom matar clientes pagantes, mas não consegui evitá-lo. É o resultado de fazer um parque de diversões do Rollercoaster Tycoon numa ilha, e, por engano de construção, ter que eliminar um caminho cheinho de gente. Mas aquelas mensagens umas a seguir às outras (Mellisa T. has drowned, John A. has drowned, etc.) só me causaram gargalhadas. Claro que terei que sofrer as consequências. Vou ter que recuperar os 350 clientes que afoguei, e o objectivo do jogo vai demorar mais a atingir. De qualquer forma, a reputação do parque não foi afectada, apesar de, durante uns 3 meses os clientes estarem geralmente muito descontentes.
Este é um dos jogos menos violentos que por aí há. A violência é quase inexistente, já que a probabilidade de matar alguém é muito pequena - só mesmo pegando nas pessoas e atirando com elas à água, ou apagar um caminho que passe por cima da água e onde haja gente. Ainda assim, eu achei piada quando 350 pessoas indefesas se afogaram. Claro que é só um jogo. Na realidade não sou assim. Mas eu sou adulta e o meu cérebro já deve ter terminado o seu desenvolvimento. Será que os miúdos que jogam jogos violentíssimos sabem separar a violência electrónica (que não me preocupa, até um certo nível) do que é realmente bom e mau (tipo: não é nada bom andar a bater nos colegas). Na dúvida, prefiro que o puto jogue jogos inócuos - algumas corridas de automóvel e sonic ou super mário. E quando não tenho a certeza se o jogo é próprio para a idade dele, jogo eu primeiro.
2 comentário(s)

2 Comentário(s):

Na minha opinião acho que isso dos jogos violentos está muito overrated! É verdade que de vez em quando aparece um maluco a dar uns tiros no amigo e fico a espera que ele se levante, no entanto se formos a ver são meia duzia nos milhões que jogam Half Life ou Doom.
Até porque haverá uma altura em que os amigos começam todos a jogar e ai vai ser mais a vontade de ser igual do que propriamente gostar do jogo.
Finalmente... melhor que se dê uns tiros num jogo para libertar o stress (que saudades das jogatanas após exames...) do que num gajo que estiver a passar na altura...

By Blogger ups, at 2:53 da tarde  

A mim também me parece que essa história dos jogos violentos é um bocado como o haxixe...tanta gente já experimentou, os que fooram dar à heroína também, mas a relação causal é frágil...não necessariamente totalmente falsa, mas não directa...

O importante é eles serem putos sólidos no geral, e o teu parece cinco estrelas...

PS:Mas se precisares de mais alguém para testar se é mesmo seguro...

By Blogger Rita Dantas, at 5:38 da tarde  

Enviar um comentário página inicial