terça-feira, fevereiro 21, 2006

Chegou a primavera

Então isto é assim*: há uma semana que parou de nevar, e as temperaturas subiram. Por outras palavras, já não estamos abaixo de zero, e o meu casaco comprido (bem... agora são dois, mas isso é outra conversa) tem ficado no armário. Os alemães andam felizes como se tivesse chegado a primavera, mas ao mesmo tempo com ar de quem não consegue gozar este tempo maravilhoso completamente, porque sabem que isto é apenas o inverno a tirar umas feriazinhas, foi ali tomar café e já vem. Sim, as ilusões são de pouca dura.
Eu não podia estar mais contente com esta pausa, já estava mais que farta da neve e do gelo, e do desporto matinal - raspar o gelo do pára-brisas do carro durante 5 minutos, ligar o carro para ir derretendo o resto, e rezar para que nenhum alemão chame a polícia porque isto, claro, como qualquer outra coisa que me facilite a vida, é proibido). Além do mais, comprei um casaco nos saldos (em Portugal) que pensei que só poderia usar lá para Abril ou Maio, e afinal, surpresa das surpresas, tenho podido usá-lo nestes dias. A vida não podia ser melhor. Quer dizer, poder podia, tudo pode sempre melhorar, mas já é um começo.
Por outro lado, as férias no ski foram canceladas, já que os doidos dos alemães (e dos austríacos, e dos suíços, e dos franceses) resolveram todos ter férias na neve ao mesmo tempo e os preços dos hotéis subiram em flecha, para níveis impensáveis nas categorias dos hotéis em questão. Eu já disse que detesto os hotéis alemães/austríacos? São estupidamente caros, muito pouco amigos dos clientes, e, basicamente, não valem o dinheiro que custam. Comparando, um hotel de 5 estrelas na Madeira custa menos que um hotel foleiro de 3 estrelas na Áustria. Ou na Alemanha, ou em Itália.
Assim sendo, parece mais barato, e ainda por cima com maiores probabilidades de me fazer feliz, umas férias ao sol, tipo lagartixa. Ou então, continuar a trabalhar, há lá coisa que eu goste mais do que levantar-me de madrugada (antes das 9 é sempre madrugada) para me sentar à frente de um écran que é só para mim? Aliás, adoro o previlégio de não ter que partilhar o computador com ninguém, como tinha que fazer nas aulas de informática, e que se tornou um trauma para a vida. Só por este pequeno prazer já tenho vontade de saltar da cama todas as manhãs.
Já estou a divagar. Eu só queria dizer que está um belo dia (nublado), o calor que se faz sentir é maravilhoso (6 graus positivos), e não há nada que eu preferisse estar a fazer que não seja aquilo que estou a fazer (a não ser, claro, estar de férias). Pensamentos positivos.

*(estas 4 palavras são dedicadas à minhoca)
3 comentário(s)

3 Comentário(s):

Exagerada, pá, é o que tu és... eu nao digo isso assim tantas vezes.
Preciso de saber que quem me está a ouvir esta a prestar atenCao e assim como preparaCao, anuncio quando vou (uma vez mais) falar. :)

By Blogger Minhoca,a verdadeira, at 8:23 da manhã  

eheh, há uns tempos fiquei com a impressão de que odeias esta expressão ;)

By Blogger Snowgaze, at 9:14 da manhã  

olha, eu foi preciso chegar o fim do inverno para achar que me estou a constipar... é o ventinho gelado!

By Blogger tiago, at 10:01 da manhã  

Enviar um comentário página inicial