terça-feira, janeiro 31, 2006

O país a andar para a frente

Há uns tempos, fui com o meu pai fazer qualquer coisa, e passámos por um escritório de contabilidade. Como o escritório tem umas grandes janelas directamente apontadas para lá para dentro, ou para a rua, depende de que lado é que se está, claro que, como cusca inveterada que sou, logo dei a minha espreitadela para ver o que por lá se fazia. Afinal, o saber nao ocupa lugar, e nao há nada como conhecer outras realidades. (Boa desculpa, hem?)
Lá dentro estava apenas um homem (ok, o escritório nao era assim muito grande), de uns 35 anos talvez, entretido a jogar solitaire. Durante as horas de expediente! Eu fiquei chocadíssima, claro, e comentei logo com o meu pai, claro que assim o país nao anda para a frente, bando de preguiçosos a jogar no computador em vez de trabalhar, isto assim vê-se logo que nao vai a lado nenhum, se o patrao o apanha, o gajo até anda de lado, e tal e coisa. Bem, nao sei se tive tempo para dizer assim tanta coisa, porque o meu pai interrompeu-me logo que teve oportunidade (o que nao é fácil, que eu quando começo a falar nunca mais me calo) para me explicar que o gajo que estava a "trabalhar" era "o patrao", que aquele era o seu próprio escritório de contabilidade e, como tal, se o tipo estava a jogar solitaire era porque concerteza nao teria nada para fazer.
Mas entao... se o gajo é o patrao, se o negócio vai tao bem que o tipo nem tem mais nada que fazer... nao arranjava um jogo melhor do que o solitaire??? É por isto que o país nao anda para a frente...
1 comentário(s)

1 Comentário(s):

as coisas que te chocam....o pior é qdo os funcionários, viciados em free cell no emprego, trazem esse vício para casa desalojando as crianças da net...

By Blogger Rita Dantas, at 5:25 da tarde  

Enviar um comentário página inicial