terça-feira, dezembro 13, 2005

Adoro a chata da minha colega

Confesso. A chata da minha colega está sempre pronta a dizer uma barbaridade. A queixar-se de tudo e de nada. A última estupidez foi "tenho que ir fazer xixi, que chatice, é sempre a mesma coisa, tenho que estar sempre a ir fazer xixi". Pois, eu também fiquei sem palavras. Em primeiro lugar, eu quero lá saber, aliás, preferia nem saber, que ela precisa de ir à casa de banho. Por mim podia ir e ficar por lá, cair da sanita abaixo, sei lá, desde que se mantivesse calada. Depois, por muito incrível que lhe possa parecer, é bom sinal que tenha que ir fazer xixi. Se nao saísse nada era bem pior. Mais ainda, se nao quer estar sempre a ir à casa de banho, que beba menos. Idiota.
A chata da minha colega está sempre a fazer-me perguntas parvas. É capaz de me perguntar dez vezes a mesma coisa, e nem assim aprender qual a soluçao para o problema. Quer dizer, problemazinho. A cabeça dela é demasiado pequena para que caibam lá grandes problemas. No entanto, para ela, qualquer problema é uma tragédia, pelo simples facto de que ela é incapaz de o resolver.
A minha querida colega adora demonstrar aos outros o quanto a vida alheia é melhor que a dela. Ao pé dela, é impossível uma pessoa sentir-se infeliz, porque a vida dela é tao miserável que ninguém pode estar pior.
A parvalhona da minha colega decidiu passar a trabalhar a meio tempo. Achou que os filhos precisavam de a ter mais tempo em casa. Agora queixa-se que ganha menos. Aposto que os filhos se queixam por terem que ter que a aturar mais tempo por menos dinheiro.
A minha querida colega é um incentivo para toda a gente. Por exemplo, no outro dia, um tipo contou-nos que ia ser pai. Ela apressou-se a anunciar a fatalidade: a vida dele vai acabar. O puto vai chorar todas as noites, a noite toda, e ele nunca mais vai poder dormir. Quando ela se foi embora, eu sosseguei o rapaz. Nem todos os bebés choram muito. E, se eu tivesse uma mae daquelas, também choraria todas as noites.

Por estas e por outras é que eu adoro a chata da minha colega. Posso passar horas a falar mal dela. Isto era apenas uma pequena amostra. Se nao fosse ela, os meus dias seriam um deserto, sem nada que me divertisse, sem poder dar treino à minha língua viperina.
Vou-me ver livre da besta da minha colega dentro em breve. Estou muito contente, e ao mesmo tempo já tenho saudades. Com quem é que eu vou gozar no próximo ano?
3 comentário(s)

3 Comentário(s):

Pões um anúncio no jornal:

Precisa-se

Pessoa de vida triste e infeliz, que goste de fazer figuras tristes e inspire umas boas gargalhadas. A apresentação não é importante, só o cheiro, para que eu consiga aguentar algum tempo à sua beira!
Remuneração: posts malandros no meu blog para animar os meus leitores.

Vais ter imensos candidatos :P

By Blogger BloodyLiLith, at 11:23 da manhã  

Esses colegas chatos ainda se tornam mais irritantes quando simplesmente temos de estar sempre a falar deles, é impossível evitá-lo! Por outro lado, adoramo-los para nos divertirem e darem que falar...dilema...

By Blogger izzolda, at 1:04 da tarde  

lol, parecem-me boas razões para adorares a chata da tua colega...Olarila.bjs e ;)

By Blogger TMara, at 7:57 da tarde  

Enviar um comentário página inicial