quinta-feira, setembro 08, 2005

Eleições

Em especial para a Rita, aqui vai a minha impressão sobre o que se vai passando por cá.

Alguns cartazes de campanha são giros. O melhor, para mim, é um do SPD que se anuncia contra o aumento do IVA, a que chamam "Merkelsteuer". (Angela Merkel é a candidata a primeira ministra da oposição, de quem se espera a vitória.)
Alguns cartazes dos candidatos locais também denunciam criatividade e imaginação. Por exemplo, o da Claudia Tausend, que se anuncia "Tausend mal besser" (mil vezes melhor).
Os cartazes dos partidos mais pequenos são... digamos que são a mesma coisa em todo o lado, não chamam muito a atenção. Os da CSU (estamos na Bavária, aqui não há CDU, o que para mim soa a serem ainda mais papistas que o papa, mas provavelmente é por eu ainda não perceber nada do que se passa com a política por cá) focam essencialmente a imagem do Stoiber, um político que há umas semanas se saiu com umas bocas foleiras na antiga Alemanha de leste que custaram alguns votos ao partido da Angela (o mesmo dele, supostamente). Basicamente este senhor lembrou-se de ir para fora da Bavária (onde ele é líder há uma data de anos) dizer que nem todos os alemães podem ser tão inteligentes ou bem sucedidos como os bávaros. E ainda que os tipos da Alemanha de leste não deviam votar... Na verdade não sei se foram exactamente estas as palavras, porque já não sei de cor o que o homem disse, mas foi a impressão que ficou da análise do que ouvi na rádio e li nos jornais. Há quem diga que a intenção era afundar a sua rival (do mesmo partido/coligação) Angela. Eu achei uma certa piada à situação. Às vezes a política pode ser divertida, principalmente quando achamos que não é nada connosco (claro que na verdade é sempre connosco, mas enfim, isso são detalhes).

Há uns dias houve um grande debate televisivo com a Angela Merkel e o Gerhard Schröder (actual primeiro ministro). No dia seguinte, as sondagens indicavam que o vencedor do debate tinha sido o Schröder, com uma grande vantagem. Já agora, um curiosidade, a declaração final encenada pela Angela foi inspirada por um discurso do Ronald Reagan (link). Curioso, no mínimo.

Apesar de tudo, uma sondagem de ontem indicava que os dois partidos da coligação (sociais democratas e verdes) não conseguirão a maioria necessária para fazer governo. Se Angela conseguir chegar a primeira ministra, espera-se um aumento do IVA de pelo menos 2%, que é uma coisa que a mim me chateia, porque não espero que os efeitos do aumento do IVA sejam por aqui diferentes dos efeitos que se sentiram (e sentem) em Portugal.

A contagem decrescente já começou. Faltam 10 dias para as eleições.
1 comentário(s)

1 Comentário(s):

Grazie, foi um resumo genial!!

By Blogger Rita Dantas, at 1:21 da tarde  

Enviar um comentário página inicial