quarta-feira, agosto 10, 2005

Snowgaze, a assassina

Nos meus anos, houve um amigo que me trouxe uma prenda especial. Uma coisa que, se alguma vez ele tivesse lido este blog, tinha guardado para outra pessoa/ficado com ela/deitado fora.
A prenda era uma orquídea. Nos primeiros dois meses, as flores bracas e cor de rosa estiveram com óptimo aspecto. As instruções (sim, que por cá até as plantas vêm com instruções, senão como é que as pessoas saberiam o que fazer?) diziam claramente que a planta devia ser regada uma vez por semana, com pouca água.
Nunca tinha tido uma planta. E nunca tinha deixado uma planta sobreviver tanto tempo (as da minha mãe morrem de morte prematura - ainda este verão dei cabo de uma, deixei-lhe cair qualquer coisa em cima - manas, não me denunciem!).
Antes de ir de férias, pensei que a orquídea ia sobreviver. Afinal, se só precisava de água uma vez por semana, e pouca, devia-se aguentar. Só que me esqueci de a regar mais de uma semana antes de me ir embora. A pobre orquídea ficou cerca de um mês sem água. Quando voltei, as flores estavam murchas, mas as duas folhas grandes ainda estavam verdes, e a maior parte do caule ainda estava verde. Reguei-a, possivelmente uma última vez. Será que ainda se safa?
4 comentário(s)

4 Comentário(s):

É bonito ver que quando queres até te esforças por manter viva uma planta :P

By Blogger Paulita, at 9:54 da manhã  

Talvez:)

Então ès do Porto!
O 20, esse grande autocarro! ;)

E as noites brancas, um pequeno grande livro!

By Blogger Maria Heli, at 12:05 da tarde  

Pela minha experiencia, so posso dizer que ha plantas que com um bocadinho de agua, saem daquele estado de morte lenta e regressam à vida!
Mas as orquideas sao flores caprichosas, eu tive a minha experiencia com uma planta pra COMER, um simples basilikum!

By Blogger Minhoca,a verdadeira, at 4:03 da tarde  

Se só as flores é que estão murchas então provavelmente sim, mas depois terás de tomar conta dela para sempre...

By Blogger Rita Dantas, at 7:53 da tarde  

Enviar um comentário página inicial