quarta-feira, julho 06, 2005

Se já sabes a resposta porque é que perguntas?

Há perguntas que não deviam precisar de ser feitas. Aquelas às quais já se sabe a resposta, por exemplo. E aquelas a que só aceitamos uma resposta. Porque é que perguntamos "queres isto?" quando só estamos preparados para um sim (ou para um não, é irrelevante)?
Não, meu amigo, não quero ir por aí. Se quiseres, vai tu, que a tua liberdade assim to permite. Mas eu não vou por aí, porque eu também tenho liberdade e não vou fazer o que não quero. E se vais ficar chateado por isso, à próxima já sabes: nem me perguntes. Amua, faz beicinho, faz queixinhas, faz o que quiseres, mas não vale a pena vires fazer chantagem. Eu nem preciso de saber porque é que tu embirraste comigo, se tu já sabes que eu nunca responderei da maneira que tu queres à tua pergunta. Não vou por aí. Vai tu. E quando te passar a birra, talvez possamos ir juntos, mas a outro lado.
Ou então, aprende a aceitar. Há várias respostas possíveis a uma pergunta. Se não estás preparado para as várias respostas, não perguntes.

Provérbio do dia: conforme a música toca, assim se dança.
1 comentário(s)

1 Comentário(s):

Há um poema muito fixe que tem tudo a ver com este post ;)

By Blogger BloodyLiLith, at 12:34 da tarde  

Enviar um comentário página inicial