domingo, junho 26, 2005

Solstício de verao

Esta é a minha altura do ano preferida. Principalmente a norte de Portugal. Os dias sao bem maiores. Muitas vezes acordo pelas 4 da manha porque já é dia. O sol poe-se tarde, às 22 horas é que começa finalmente a ser noite. É tudo tao mais alegre, e cheio de energia. Os pássaros andam por todo o lado, mesmo na cidade vêem-se de todas as cores e feitios. À beira do rio Isar, há sempre gente a descontrair, quer ao fim de semana, quer durante a semana. As pessoas aproveitam os tempos livres para fazerem passeios de bicicleta, ou de patins em linha, ou simplesmente fazerem grandes caminhadas. Alguns preferem as montanhas, outros os grandes lagos das redondezas. As águas do rio e dos lagos, vindas directamente das montanhas, sao geladas, mesmo no verao. Mas nada disso detém os alemaes, que nadam corajosamente durante horas. E há, claro, os aventureiros exibicionistas, que saltam nús das estruturas de madeira à beira do lago, que fazem as vezes de prancha, e nadam no lago, "ao natural". Sao loucos, estes alemaes. Há aqueles que vao passear à beira da água, e que de repente lhes dá uns calores, e toca de ficar em roupa interior ou nadar mesmo sem fato de banho, ou às vezes até sem toalha. Muitas vezes, as toalhas que têm para se secar nem sao sequer toalhas de praia, sao apenas umas toalhas de rosto que possivelmente trazem sempre consigo na mochila. Têm piada estes nativos, de sandálias e meias brancas, que nao se intimidam com o seu corpo ou o corpo dos outros. Trocam de fato de banho para cuecas sem paneleirices de meter uma toalha a tapar as partes privadas, que assim passam a ser mais públicas.
E há os churrascos. Por estes dias, ninguém cozinha comida normal, a partir do meio da tarde cheira a carvao a queimar e a deliciosas salsichas e outras carnes a assar. À beira rio há churrascos públicos, onde os miúdos (e nao só) fazem grandes festas, pois além de grelharem a comida ainda podem usar o rio gelado como frigorífico, pousando as cervejas e coca-colas nas margens. De tao bêbedos, às vezes fazem apostas malucas, deitam-se à água que corre demasiado depressa, e tentam nadar contra a corrente, mas nunca têm sucesso. Às vezes com tantas brincadeiras, lá cai algum à água com roupa e tudo.
Outra coisa típica do Verao é a cerveja, ou nao estivesse eu em Munique. Os jardins de cerveja, os Biergatens, abrem com o bom tempo, e toda a gente quer um lugarzinho num dos enormes bancos, com a sua litrada de cerveja fresca à frente. Partilham as mesas e os bancos com estranhos, sem se incomodarem minimamente. Por vezes, pode haver festa no Biergarten, com direito a música tradicional. Os músicos vêm trajados a rigor, e há música pimba até fartar. E além da música pimba, ainda vem a música para fazer beber. É só uma, mas é repetida em intervalos regulares, de uns 10 ou 15 minutos, como se a banda fosse paga consoante o número de canecas de cerveja vendidas durante a sua actuaçao.
2 comentário(s)

2 Comentário(s):

Bem! Pareces inspirada e rendida a essas alemaes doidinhos! Um dia destes ainda escreves um post a explicar que nao resististe e tambem foste nadar nua!

By Blogger Paulita, at 11:40 da manhã  

Estive em Munique, e depois partimos para Bamberg. Adorei a Alemanha. Nunca imaginei que ia me sentir tão bem por aí. Mas nunca aí estive no verão. Pelo que você contou no post, deve ser uma maravilha. ( E também deve ser muito engraçado também, pelo menos até me habituar ).

By Blogger mariah1979, at 7:29 da tarde  

Enviar um comentário página inicial