segunda-feira, junho 27, 2005

Linguagem

Há anos que volta e meia me sinto incompreendida pelas pessoas, em coisas tao simples como a linguagem. Porque uns dizem "afia" e outros dizem "aguça", uns dizem "cruzeta" outros dizem "cabide", há quem nao saiba o que é "pôr-se de cócoras", e há quem nunca tenha ouvido dizer "parreco". Há quem fale de diferenças entre norte e sul, mas para mim as grandes diferenças sao entre o litoral e o interior. Porque é que nuns sítios dizer merda, caralho ou foda-se nao tem grande impacto em quem ouve, e noutros sítios é uma ofensa enorme, que leva a sermos considerados "personas non gratas"? Tenho saudades de ouvir a minha avó dizer "catancho" e "catano", é daquelas coisas que me fazem lembrar dela, desde que "abalou". E por terras de nativos que usam sandálias e meias brancas em pleno Verao, recordo histórias do meu avô, emigrante por uns anos, que dizia ao patrao dele que sim a uma "pêra", que afinal era uma "birra" (cerveja). E que um dia, num supermercado, perguntou à empregada se uma certa comida, enlatada, era boa, e que por a empregada lhe dizer que sim, a comprou, para mais tarde descobrir que, por muito boa que a comida fosse, nao era para humanos, mas sim para gatos.

Isto tudo para dizer que me pus ao saltos de contente porque encontrei mais alguém que chama "avecs" ao emigrantes portugueses em França. A sério (que pulei de contente). É tao bom saber que há quem partilha as mesmas expressoes que nós, quando, de encontrar tanta gente diferente, tanto portugueses como estrangeiros, às vezes já nem sei o que é "ser português" ou ser "transmontana" ou mesmo ser emigrante. Cada vez mais estou convencida que os estereótipos estao/sao errados, que apesar dos pontos comuns com aqueles que já viveram ou vivem em sítios onde eu vivo ou vivi, há tanta história por trás de cada pessoa, que uma imagem pré-definida nao pode nunca bater certo a 100%. E ainda bem.
7 comentário(s)

7 Comentário(s):

eu cá tenho saudades de me assomar à janela e de ir aventar o lixo... :)

By Blogger Polliejean, at 10:14 da manhã  

Querida Snow!
Nao achas esta variedade da linguagem maravilhosa? Que piada teria se falássemos todos igualinho? Nenhuma! O país já pequeno, mas nem é por isso que deixa de ter as suas diferenCas linguísticas, acho isso o máximo!

By Blogger Minhoca,a verdadeira, at 10:29 da manhã  

Podias ter perguntado, snowgaze, há anos que utilizo a expressão "avec" com esse sentido... ;)

By Blogger Tiago, at 11:07 da manhã  

chama-se a isso diversidade... neste caso linguistica, ela varia com:
- a epoca / o tempo
- a distancia
- a altitude
- a regiao
- a educacao
- a pessoa
- etc...

e como a minhoca diz, a diversidade e' maravilhosa!
:)

By Blogger Nic, at 2:48 da manhã  

ai Snow, tu não me digas que me enganaram! eu chamo "avecs" aos turistas franceses que vêm a Portugal. agora descubro que é o contrário... que escandaleira! :)

By Blogger Joana, at 10:38 da tarde  

Joana: na verdade também chamo avecs aos turistas franceses, mas por deturpação do "significado original"(?). A verdade é que há bastantes anos atrás só se descobria um avec-emigrante quando el@ se chateava com os filhos ;). Por isso, acho que está bem chamar avecs ao pessoal que fala francês na praia. ;)

By Blogger Snowgaze, at 9:30 da manhã  

E quem não conhece a história de "Michele! Michele!! Vien ici (?) ou levas no focinho!!!"

By Blogger Paulita, at 10:45 da manhã  

Enviar um comentário página inicial