segunda-feira, maio 30, 2005

Aumentar o quê?

Sic notícias, à hora a que eu chego a casa. Contando com a diferença horária, mais a diferença de horário de trabalho, era uma hora em que só os reformados e desempregados portugueses estao em casa. E mesmo esses, nem todos.
Nao sei quem era o homem. Se era jornalista, político, ou outra coisa qualquer. Mas dizia uma coisa que me pareceu acertada. Dizia que, e cito de cor, nós pagamos o IVA às empresas, mas há empresas que nao pagam o IVA ao Estado, e consequentemente nao pagam o IRC ao Estado. Mais coisa menos coisa, era isto. E agora, nas minhas palavras. Nao só nós pagamos mais pelos produtos e serviços, como o aumento principal se deve ao IVA, este nao conta sequer para a inflaçao (e consequente ajuste dos salários), e ainda para mais há empresas que o metem ao bolso. Ou seja, o zé povinho paga, aperta o cinto, e algumas/muitas empresas engordam à nossa custa. As empresas nao, perdao, os donos das empresas. É que as empresas, essas, toda a gente sabe que estao todas à beira da falência, que os empregados nao produzem nada, e estao sempre a faltar por doença. E os subsídios para contratar estagiários, que estao por lá 6 meses e nao fazem nada, e depois têm que ser substituidos por outros... Já estou a divagar. Quanto é que é o IVA mesmo? Por cá, 16%. Mas já se fala em aumentá-lo para 20%, porque vêm aí eleiçoes e é preciso meter a mao no bolso ao pessoal. Ainda estou para ver se algum político vai prometer que nao vai aumentar o IVA, e depois das eleiçoes fazer o contrário. É que estou mesmo a ver...
1 comentário(s)

1 Comentário(s):

É o assunto do momento em todos os cafés onde entrei essa semana. O pior é que é isso mesmo: o povo que paga, enquanto "as empresas decretam falência"... Boa semana.

By Blogger mariah1979, at 2:40 da manhã  

Enviar um comentário página inicial