sexta-feira, abril 22, 2005

Pintura Moderna

Não sou uma pessoa de museus. Em geral, não gosto de entrar para uma casa para ficar a olhar para paredes com alguma coisa por lá pendurada. Acho uma perda de tempo, aborreço-me facilmente, e, na maioria dos casos, não aprecio, pura e simplesmente. O dinheiro que por vezes sou obrigada a gastar num museu (obrigada porque não foi bem de livre vontade que lá entrei, alguma razão bem forte deve ter existido) é mal empregue, faz-me sentir como se o estivesse a deitar ao lixo.
É possível que a razão pela qual não gosto de museus seja apenas falta do hábito de os visitar, desde sempre. Hoje em dia, estou convencida de que as razão pela qual chegamos à idade adulta a gostar de certas coisas é simplesmente o termos sido expostas a elas quando miúdos. Não quer dizer que baste levar um miúdo a um museu para ele gostar, mas concerteza que ajuda.
Há algumas (raras) excepções a esta relação com museus. Por exemplo, gostei imenso do Museu da Ciência, em Londres, que visitei há uma data de anos, e onde me diverti a brincar com experiências. Aí, o ponto forte era o poder mexer nas coisas, e não apenas olhar (e não tocar!). A interactividade cativa. Nessa altura visitei também o National Museum (em Londres, também), onde o que achei mais curioso foi ver uma turma de miúdos, acompanhados da professora, a olhar curiosamente para um quadro, que lhes estava a ser explicado pela professora. Assim, sim, compreendo que se possa sentir interesse em admirar um quadro quando se conhece a história acerca dele, ou do pintor que o criou. Deve ser por nunca ter tido quem me explicasse que não entendo o interesse de olhar para certo tipo de obras.
Mesmo assim, há uns tempos levamos o pequenito a um dos museus da cidade, o pinakothek der moderne. Este museu "de arte moderna", talvez se possa chamar-lhe assim, tem alguma piada por ser completamente louco. Por exemplo, por exibir objectos estranhos, os meus preferidos. Ou objectos "normais", de cabeça para baixo. Na altura, tinham uns quadros que pareciam ter riscos e pintas de diversas cores, como se fossem o resultado de o pintor pousar os pincéis enquanto pintava alguma coisa "a sério". O meu miúdo gostou desses quadros, e entretinha-se a adivinhar a idade do pintor - palpites que rondavam entre os 3 e os 8 anos. Lembro-me de outras coisas curiosas. Uma sala branca, com paredes brancas dispostas lá pelo meio. Um quadro branco, feito apenas de tinta branca. Uma foto em tamanho gigante de um despejo no Canadá, que causava impacto em quem a observava.
Isto tudo para dizer que por aqui os miúdos são levados constantemente a museus. Às vezes vão a certos museus com o objectivo quase único de ver um certo quadro. Museu do papel, dos brinquedos, e o incontornável Deutches Museum (onde já apanhei uma bela seca, e o ponto alto ter sido um barco moliceiro), e tantos outros, são paragens obrigatórias para professores e alunos. E ainda bem.
4 comentário(s)

4 Comentário(s):

E ainda bem. Eu adoro museus e tudo o que esteja relacionado com arte desde pequena, pode ser que o ser habituado a compreender e a conhecer a arte tenha influência, mas creio que tb depende da pessoa. Como disse, desde pequenos eu e o meu irmão fomos habituados a conhecer arte, eu adoto arte, o irmão não liga um chavo. Os meus filhos, aos quais tento dar a conhecer e a incutir o gosto pela arte, a mais velha detesta e acha uma perda de tempo o pequenito adora, com 4 anos sempre que vai a um museu parece um adulto, olha com olhos de ver, faz imensas perguntas etc. Por isso acho que tb tem a ver com o gosto pessoal.

By Blogger Micas, at 9:32 da manhã  

Eu nunca fui habituada a ir a museus, mas comecei a ir assim que entrei para a universidade. Hoje em dia adoro e quando vou a uma cidade nova tenho de visitar, no mínimo, um museu. Chateia-me é estar sempre à espera de visitas para ir aos museus de Berlim... sao tantos...

By Blogger Polliejean, at 1:35 da tarde  

Só comecei a gostar de museus qd visitei justamente o Natural History and Science Museum de Londres. E a partir daí tomei-lhe o gosto. Snowgaze, tens q ir à Tate Modern (Londres tb). Aposto q te perdes. Outros 2 q não esqueço: a Fundação Dali e Gala, em Figueres (Espanha), e a Galleria Uffizi, em Florença (Itália). De cortar o fôlego.

O meu problema é q gosto de visitar RAPIDAMENTE os museus. Lembro-me de 1 ida ao Museu Picasso em Barcelona em q o meu companheiro se demorava em cada sala e o meu estômago vociferava de fome. Grrrrrr...:( Desde aí, não entro em museus sem comer antes. ;)

By Blogger cris, at 1:40 da manhã  

Micas: Fico contente de nao ser só eu! ;)
Pollie: Se gostas, nao esperes pelas visitas. Vai, e pronto!
Cris: acho que o Fundaçao Dali e Gala deve valer a pena, até porque gosto da obra de Dali... o resto só vendo! :P

By Blogger Snowgaze, at 10:39 da manhã  

Enviar um comentário página inicial